top of page
  • giuliallupo

SHE WOLF convida NEGRITOO!

Novo convidado dessa semana é o artista NEGRITOO!

Sempre fiquei impressionada com as cores e a força dos seus traços, mas também pelo fato de retratar frequentemente rostos femininos. Lendo sua biografia, entendi que ela cresceu em uma casa de referências femininas: mãe, avó, tias. Concher a historia dele me fez comprender melhor a sensibilidade que a arte dele retrata. Aproveitem dessa interessante entrevista!

No que você acredita?

Na minha fé, nas minhas crenças e que existe uma força, energia ou qualquer coisa que seja que me move todos os dias e me protege de alguma forma.


Como você se vê daqui a dez anos?

Me vejo fazendo o que gosto, talvez não subindo tanto em escadas kkk, mas ainda nas ruas, desenhando, pintando, etc.


O que o seu eu do presente diria para o seu eu do passado?

Para se arriscar mais nas escolhas profissionais e não ter receio de se jogar


Quando você era pequeno o que queria ser quando crescesse e porque?

Sempre quis trabalhar com desenho, desde pequeno tinha esta certeza o desenho estaria na minha vida de alguma forma e nunca passou na minha mente nenhuma outra profissão que não fosse algo relacionado com desenho.


Sua família te apoiou na escolha de ser artista?

Minha mãe tinha o sonho que eu fosse médico, advogado ou algo semelhante, mas mesmo assim nunca me obrigou a nada e quando era criança ela pensou em me colocar em uma escola de desenho, mas ela tinha medo de eu largar os estudos hauhaauha.

Na real, ela não entendia muito bem, mas quando entrei para o colegial (2º grau) fui para uma escola técnica em desenho e desde então ela me apoiou em todos os sentidos.


Seu trabalho tem te feito feliz?

Muitooo, pois tenho o privilégio de trabalhar com o que amo fazer.


Seu trabalho fez outras pessoas felizes?

Acredito que sim, porque muitas já me falaram que as cores, as formas deixam o dia delas melhores ou o ambiente que elas passam, fica mais divertido e alegre.


A situação mais complexa que você já se encontrou (profissionalmente falando).

Acho que foi sair de uma vida corporativa de quase 20 anos de experiência, estabilidade e me jogar no meu trabalho solo, de viver da minha arte.


Pelo que você se sente mais grato na vida?

Pode ser meio óbvio, mas sou grato por ter saúde, por ter um teto para morar e um prato na mesa, sem passar necessidade e por ter uma mulher ao meu lado que me apoia em todos os sentidos e que posso compartilhar todos os momentos felizes com ela.


Qual é o objetivo mais importante alcançado em sua vida?

Ter casado com a pessoa que amo e conseguir minha independência profissional e trabalhar com o que gosto.


Você tem um lema pessoal que acaba sendo a forma de você lidar com as coisas?

Não sei bem se seria um lema, mas sempre tento pensar positivo, mesmo nos piores momentos, penso que aquela dor ou tristeza não vão ser eterna e uma hora vai melhorar.


Dada a escolha de qualquer pessoa no mundo, quem você gostaria de ter como convidado para jantar?

Gostaria de fazer uma ceia com muitas pessoas hehehe, mas Bob Marley teria sido um ótimo convidado, acho que a resenha ia ser sensacional.


Você teve que fazer muitos sacrifícios para chegar onde está agora? O jogo valeu a pena?

Não sei se foram muitos, mas em alguns momentos eu trabalhei infeliz, porque estava trabalhando com algo que não estava me fazendo feliz na época, mas tinha um objetivo claro sempre com um objetivo claro e para mim valeu muito a pena, pois estou aqui neste momento, devido à esses sacrifícios.


Explique a sua arte em uma frase ou, melhor ainda, em uma palavra.

Única.


Qual você considera a sua melhor obra / projeto?

É difícil escolher uma obra ou projeto, pois tive a felicidade de participar em muitos projetos legais, mas acho que escolheria o Mural Aurora Negra que fiz um Porto Alegre, uma empena que dividi com 4 grandes artistas (Gugie, Braziliano e Felipe Reis), além da assistência do incrível tio Trampo e Ofavo. Acho que por todo o significado da obra e o conceito, foi um trabalho muito foda.


Como você se reinventa nesse mundo de constante mudança?

Tento acompanhar sempre me reinventando, não me acomodando na minha zona de conforto e sempre buscando evoluir meu trabalho.


O que você diria aos artistas que estão começando hoje?

Não existe atalho ou caminho fácil e rápido, tem que praticar muito, se dedicar ao que esta fazendo e ter muita paciência, porque nem sempre o resultado vem rápido.


O que você acha um artista não deveria fazer nunca?

Copiar o trabalho alheio, isso é uma droga. Tem alguns artistas que copiam dizendo que estão usando só como referência, mas na verdade estão se apropriando de uma receita que deu certo e tentar embarcar na mesma onda. Pra mim é uma das coisas mais antiéticas que se pode fazer.



Arte da capa: foto cortesia do artista Negritoo e design da Giulia L.Lupo


35 views0 comments

Comments


bottom of page