top of page
  • giuliallupo

SHE WOLF convida TINHO

Poucos alcançam este título, mas ele o conquistou com louvor.

Tinho é um Mestre: das artes, do pensamento, do ensino e muito mais.

Nesta entrevista, além de contar um pouco mais sobre si mesmo, ele ministra uma aula magistral para toda uma geração de artistas. Ouçam o que ele está dizendo, mas acima de tudo coloquem na prática.


A parte final dessa matéria deveria ser o Manifesto de todos nós.

Inútil tentar resumir: leiam até o fim.

Quando você era pequeno o que queria ser quando crescesse e porque?

Skatista. Pq foi o skate que me fez olhar pra rua de forma diferente. O skate que me ensinou a levantar depois de cair e tentar de novo até acertar. O skate me ensinou que mesmo estando cercado por uma multidão, ali em cima daquela tábua com rodinhas era só eu e a tábua com rodinhas.


Explique a sua arte em uma palavra.

Necessária.


Como você se reinventa nesse mundo de constante mudança?

Eu procuro me manter íntegro. Se o mundo muda, eu não preciso fazer nada. O mundo me muda na sua própria mudança.


Seu trabalho tem te feito feliz?

Eu não procuro a felicidade no meu trabalho. Embora ele me dê sim, muitos momentos de felicidade. Ele tb me dá muitos momentos de vários outros sentimentos. Minha família me faz muito mais feliz que meu trabalho. Mas tb me trazem vários outros sentimentos.

Mas se a sua pergunta se refere a eu gostar do que eu faço, sim. Eu gosto de ser artista.


Seu trabalho fez outras pessoas felizes?

Certamente sim. Muitos me relatam isso. Mas esse não é o meu objetivo. Meu objetivo é fazer as pessoas pensarem e refletirem sobre algo ou sobre si.


Pelo que você se sente mais grato na vida?

Por ainda estar vivo. Por ter acertado em muitas escolhas que fiz, por ter reconhecido uma boa parte dos erros que cometi e poder aprender com eles. Por ter as pessoas que mais amo na vida ao meu lado. Poder evoluir a cada instante e poder ajudar na evolução de outros.


O que o seu eu do presente diria para o seu eu do passado?

Parabéns! Eu tenho orgulho de vc! Ainda estou longe da perfeição, mas continuo evoluindo, aprendendo com os erros.


No que você acredita?

A vida é feita de escolhas.


O que você acha das funções das galerias de hoje?

Acho que estamos em um momento de transformação e as galerias devem acompanhar essa transformação. Uma galeria que insiste em funcionar como as galerias funcionavam no passado talvez consiga sobreviver. Mas uma galeria que entenda esse novo mundo que está chegando pra nós, pode se destacar e apresentar um novo formato a ser seguido no futuro.


Qual é o objetivo mais importante alcançado em sua vida?

Desde quando iniciei essa minha caminhada pelo mundo da arte, tive muitos sonhos e objetivos, quase todos realizados, muitos alcançando lugares ainda melhores do que os que eu havia sonhado. Mas o objetivo mais importante eu alcancei quando formei a minha família. E agora, meu objetivo é tornar meus filhos independentes e poder curtir o meu tempo com a minha amada.


Como você se vê daqui a dez anos?

Vivo, meu filho formado e seguindo seu caminho, minha filha em formação, se preparando pra sua escolha, minha mulher feliz ao meu lado, meus pais vivos, todos com saúde, disposição, conscientes e felizes. Com uma boa agenda de exposições, tendo o reconhecimento devido por tudo o q pude contribuir e com uma boa turma de jovens artistas pra provocar.


A situação mais complexa que você já se encontrou.

Ter que montar uma exposição individual em Londres e quebrar o braço andando de skate 2 dias antes de começar a montagem. Felizmente pude contar com a ajuda da minha irmã, do meu cunhado e de um grande amigo que praticamente fez tudo pra mim, o Milo. (Mais uma vez, obrigado, irmão!)


Dada a escolha de qualquer pessoa no mundo, quem você gostaria de ter como convidado para jantar?

O criador desse universo.


O que seria um dia perfeito para você?

O dia de hoje.


Você tem um lema pessoal que acaba sendo a forma de você lidar com as coisas?

Todos somos um.


Você teve que fazer muitos sacrifícios para chegar onde está agora? O jogo valeu a pena?

Tive, tenho e sempre terei. Não acho que devo julgar se vale a pena ou não. As escolhas são constantes e o jogo é o jogo. Cada escolha leva a uma consequência. O jogo só termina quando você morre. Então, desde que a sua escolha não te leve à morte. Desde que o sacrifício que você tenha que fazer não custe a sua vida, tá valendo. Se você for esperto, vai aprendendo.


Sua família te apoiou na escolha de ser artista?

Meus pais sempre me apoiaram em tudo o que eu fiz na vida. Mas até hoje eles me aconselham a dar aulas na rede de ensino.


O que você acha ser a melhor coisa do Brasil e a pior?

A melhor coisa do Brasil é o brasileiro. A pior coisa do Brasil é o "jeitinho brasileiro".


Qual você considera a sua melhor obra / projeto?

Tive muito sucesso em muitas coisas que fiz. Pelo menos no que se refere a cumprir uma meta que estabeleci em cada uma delas. Procuro dar o melhor de mim em cada coisa que faço, de modo que a minha melhor obra eu sempre tenho como objetivo que seja a última que realizei aquela em que estou trabalhando no momento e que ainda não está finalizada.


O que você diria aos artistas que estão começando hoje?

Arte não é nada disso que as pessoas pensam que é.

Primeiro, Arte não se vende. Mesmo que a Arte fosse um produto, não seria um produto comercial. Não seria algo que as pessoas quisessem comprar.

Segundo, Arte não tem funcionalidade. Se você quer fazer alguma coisa que sirva pra algo, isso não é Arte.

Então, se você quiser ser artista. Primeiro, arrume um jeito de sobreviver ou de ganhar dinheiro que não seja vendendo o que você fizer. Daí então, dedique-se com todo o seu ser, a fazer algo que não sirva pra nada, mas que desperte o interesse de todos e que reflita o mundo contemporâneo.

Agora, você pode estudar design, arquitetura, publicidade ou qualquer outra coisa e se tornar um bom ilustrador, muralista, street artista, pintor ou o que quiser e tentar entrar no mercado da Arte, que de Arte não tem nada.

O que eu penso que você não deveria fazer é enganar as pessoas e a si mesmo dizendo que é artista e produz arte quando na verdade você é um artesão e faz artesanato.


O que você acha um artista não deveria fazer nunca?

Se matar e nem matar alguém.


Se você quer dizer algo além das perguntas, que você gostaria fosse parte da entrevista, pode adicionar tudo que quiser aqui.

O graffiti, a pixação e a street art fazem parte de uma mesma escola de arte. São produções que acontecem no tecido urbano e tem um contato mais próximo da população em geral, diferentemente de todas as outras artes que acontecem em espaços fechados e para um publico mais fechado, pois é um publico que precisa frequentar esses espaços.

Ha um movimento crescente de pessoas interessadas nessa produção urbana. Um movimento que já tem um sistema econômico próprio com indústria, comercio, instituições, colecionadores, leiloes e mídias especializadas.

Esse movimento precisa de uma organização melhor para alcançar patamares cada vez maiores. E, para que essa organização aconteça, é necessário que todos se unam por um bem comum a todos.

Tenho visto muita divisão acontecendo. E isso é muito ruim porque todos perdem.

Vejo muitos se manifestando e falando o que pensam. Mas vejo muito poucos querendo discutir, debater, trocar argumentos, encontrar um lugar que, se não é bom pra todos (nunca haverá esse lugar), seja pelo menos um lugar onde possamos conviver e nos desenvolver juntos.

Erros todos cometem. E que bom que é assim. É errando que aprendemos e é aprendendo que evoluímos e crescemos.

Somos todos irmãos brigando entre si por ciúmes, inveja e vingancinhas que só mostram aos outros o quanto somos imaturos e egoístas.

Acho que está na hora de nós crescermos um pouco e mudar esse comportamento.


Instagram Artista: @tinho23sp

Fotos capas: telas do próprio Artista Tinho


“Uma questão de fé”

Óleo sobre tela, 50 x 40 cm, ano 2020


"Comunicação"

Série: Marcas de Poder

Óleo sobre tela, 50 x 40 cm, ano 2022















61 views0 comments

Comentários


bottom of page